Sobre escolhas e caminhos

Sinto meu corpo mudar diariamente… e quando falo de corpo, falo de toda essa massa, mas falo também de tudo que me compreende enquanto ser ativo, pensante, que ri, que chora, que não só pensa, mas sente. Não sei falar de mim, sem pensar no todo que me envolve e em cada mínima partícula (visível ou não) que me compõe.

A gravidez e esse turbilhão de emoções e hormônios que me fazem entrar em contato constantemente com as inúmeras faces de mim mesma… minhas inseguranças e angústias, minhas certezas e incertezas… Parece que estamos sendo testadas constantemente, mas que o exame final não chega… e aparentemente, é isso mesmo ! Eh uma viagem com passagem só de ida e sem garantias ou privilégios…

Não me entenda mal, a gestação é linda ! Eu me sinto linda, assim, esférica (como me chama carinhosamente uma pessoa muito querida ^^). Amo cada movimento que o baby faz, e já sinto saudades da barriga só de pensar…

Não é disso que estou falando… é que pra uma sagitariana ansiosa, essa é uma prova de fogo! Não temos controle de absolutamente nada, e talvez (talvez não, com certeza quase absoluta) boa parte da angústia vem daí.

Temos pessoas queridas e amadas que tentam nos ajudar e esclarecer melhor aquilo que muitas vezes não conseguimos enxergar sozinhas, mas a travessia é só nossa! As escolhas que fazemos ou não, são nossas… No fim das contas, cabe somente a nós mesmas saber como lidar, como aceitar, como confiar, como entregar, e por fim, como agradecer…

Definitivamente não tem receita ! E parafraseando Caetano “Cada um(a) sabe a dor e a delicia de ser o que é“… Que possamos desfrutar disso com mais leveza, se for possível… e se não for, bom… sejamos ao menos honestas com nossos sentimentos afim de acolher cada uma das partículas que nos compõe.

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre escolhas e caminhos

  1. Luciana disse:

    Iara, que rico ouvir (ler) você, e aceitar seu convite de mergulhar em nossas próprias partículas. Com certeza a maternidade deixa tudo mais intenso, mas o fato é que vivemos esses paradoxos o tempo todo e a arte de viver nada mais é que acolher essas polaridades dentro de si e dançar a música proposta, equilibrando, caindo, levantando, sempre em movimento, sempre em transformação. Um beijo no seu coração.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s